como ajudar

 

 

 

A ASSTIR é reconhecida como pessoa colectiva de utilidade pública, desde 16 de Março de 2001. 

Por esse motivo, todos os donativos que nos façam chegar são enquadráveis no Estatuto dos Benefícios Fiscais - EBF (Decreto-Lei n.º 108/2008, de 26 de Junho), desde que sejam cumpridos os requisitos previstos. 

Os donativos monetários de empresas concedidos sem contrapartidas, nos termos do art.º 61.º do EBF, podem ser considerados custos ou perdas do exercício em sede de IRC, nos termos do disposto na alínea a) do n.º 3 e da alínea a) do n.º 4 do art.º 62.º do EBF, em valor correspondente a 140% do montante concedido.

Os donativos monetários de pessoas individuais, em sede de IRS, nos termos do disposto na alínea a) do n.º 1 do art.º 63.º do EBF, podem ser deduzidos à colecta do ano a que dizem respeito, pelo valor de 25% do donativo concedido. 

Donativo extraordinário (dedutível no IRS) para a conta da ASSTIR, na Caixa Económica Montepio Geral, por transferência bancária para o NIB:

MG